Animes' Heaven


    [Cultura] Gueixa

    Compartilhe
    avatar
    Akemi-chan
    Learner

    Feminino
    Número de Mensagens : 81
    Idade : 24
    Localização : Lhe interessa saber!?
    Anime Favorito : HSOTD
    Personagem Favorito : Tantos -.-'
    Data de inscrição : 16/02/2010

    [Cultura] Gueixa

    Mensagem por Akemi-chan em Sab 13 Mar 2010, 19:00

    Não há muito tempo, saiu o filme "As memórias de uma Gueixa" baseado no romance de Arthur Golden. Foi um filme vencedor de alguns oscars, e mesmo com as suas falhas em alguns aspectos, é um bom filme. No entanto, com a divulgação deste, surgiram variados preconceitos do que é uma Gueixa, envolvendo na sua maioria a ideia de que uma Gueixa é uma prostituta de luxo. Aqui fica o esclarecimento final.



    As Gueixas surgiram numa altura de crescimento cultural por volta da Era Tokugawa, no Japão. Na sua fase inicial o termo ‚ÄúGueixa‚Äù referia-se a homens envolvidos no mundo do entretenimento, mas mais tarde esta actividade transformou-se numa ocupação exclusiva ao sexo feminino.

    Facilmente reconhecíveis pela maquilhagem pálida, o cabelo peculiarmente preso e pelos quimonos elegantes, estas mulheres japonesas seguem um treino duro desde o início da sua adolescência na sua fase Maiko (gueixa aprendiz) nas artes tradicionais do Japão, como a dança, canto, música, pintura, caligrafia, cerimónia do chá e sedução. São "entertainers" com bastante treino que aparecem apenas para servir os convidados.
    Possuem um lado teatral vincado. Numa sociedade onde não já há espaço para sentimentos como o romance, a Gueixa oferece a oportunidade de o seu cliente viver um sonho sedutor.
    Esta vertente cultural é na verdade sinónimo de luxo, mas não de prostituição. Uma Gueixa é uma dama de companhia do mais alto nível, que para ter contacto, é preciso mais que possuir bastante dinheiro. Para além da máfia japonesa (Yakuza), artistas ou empresários de renome, poucos são os que têm o prívilégio. Os seus serviços estão apenas ao dispor da elite japonesa. Muitas vezes são contratadas para comparecer em festas para entreter os convidados com os seus dotes.
    Elas usam a arte do entretenimento através da cultura e das tradições, e não pelo sexo, ao contrário do que se pensa. É verdade que os seus serviços podem incluir relações sexuais, mas cabe á gueixa decidir se o pretende ou não fazer, pois esta não é uma função pré-definida na sua sua profissão.

    Na sua maioria, uma mulher Gueixa vive na Okiya (casa de Gueixas) e é lá que é formada pela Okami (ex-gueixa, dona da Okiya). Lá a vida como Maiko não é fácil. Para além de o seu treino ser intensivo, inicialmente tem de efectuar variadas tarefas domésticas na Okiya. Mesmo depois de se tornar Gueixa, a vida não se torna própriamente facilitada, pois é necessário tentar sempre expandir o seu talento e adequirir novos conhecimentos, como também ter uma aparência impecável e atraente não importa o momento. Em contra partida, possuem uma certa indepêndencia no que toca a estar livres da rotina de uma dona de casa, podendo assim investir o seu tempo no desenvolvimento das suas artes.

    A sua vida social é practicamente nula. O máximo que conhecem são os seus clientes, e por vezes possuem um cliente mais relevante, com quem muitas vezes têm uma uma relação especial, que financia muitos dos seus gastos. É quase como um marido, apesar destes clientes muitas vezes serem casados, e as próprias gueixas não poderem casar, a não ser que abandonem o seu estilo de vida.

    Não é difícil reconhecer a inspiração que forneceram a alguns campos da arte, como a pintura e a literatura. É fascinante a capacidade que possuem de manter vivas as artes tradicionais japonesas, que já não existem nos dias de hoje, tanto na actualidade, como pelas marcas que foram deixando ao longo dos séculos, nas mais variadas formas de expressão.

    Eram muito comuns nos séculos XVIII e XIX, mas actualmente o seu número é diminuto. Apesar da decadência em que entrou, ainda hoje é uma arte bastante apreciada tanto pela característica cultural como visual. Em alternativa ao estilo urbano japonês e EGL (Elegant Gothic Lolita), as jovens japonesas muitas vezes preferem acentuar as suas raízes culturais, com este aspecto mais característico do Japão antigo, levando muitas vezes o seu aspecto a um nível fascinante. Isto não implica adoptar o género de vida, apenas por vezes o aspecto.
    Hoje em dia, ainda é possível optar por esta profissão, mas poucas são as que se deixam envolver pelo o romantismo que envolve esta actividade, ou pelo culto pela tradição, como também é uma vida vista um pouco com maus olhos na sociedade japonesa.

    A razão pela qual a sua imagem ficou tão deturpada, foi pelo facto de durante a segunda guerra mundial, muitas gueixas se tenham dedicado á prostituição para sobreviver devido á pobreza em que o país se encontrava. Os soldados americanos espalharam a palavra sobre os "serviços" que estas belas mulheres faziam. Isto denegriu a sua imagem e estabeleceu preconceitos que infelizmente ainda hoje se mantêm no ocidente. Também nesta época muitas familias a venderam as próprias filhas de forma a exercerem a malfadada profissão, mas se fossem bonitas o suficiente, eram levadas para as Okiya, onde eram treinadas na mais puras tradições japonesas.






    Ser Gueixa é uma arte incompreendida. Mas não deixa de ser uma arte milenar, que se encontra bem marcada na cultura japonesa, mesmo com o abandono gradual do povo japonês em relação a esta tradição.


    Spoiler:
    Artigo e Edição por Marta Camilo A.K.A. Yunie

    Copyright © Anime Portugal
    Todas os logos e imagens são propriedade dos seus autores.

    Publicado em: 2006-03-04 (761 leituras)

      Data/hora atual: Sex 23 Jun 2017, 07:54